• Beth Maciel

Fontes que facilitam a criação da sua apresentação

Atualizado: Ago 19


Um dos parâmetros visuais utilizados no momento da criação de um slide é a tipografia. A variedade de interpretações que se pode atribuir a um simples conjunto de “letras” na composição de um texto é enorme, elas carregam expressões e se caracterizam pela sensação que transmitem. Podem ser leves ou pesadas, delicadas ou agressivas, românticas ou frias.


Na definição de dicionário: “tipografia é a arte de imprimir os tipos” — fontes ou letras. O termo também se refere à formação de seu desenho e desdobramento em “famílias”, isso inclui variações de altura, espessura e largura, além das versões em negrito, itálico e sublinhado.

Antes de pensarmos em qual fonte escolher para nossa apresentação, vamos entender alguns conceitos básicos:


COM SERIFA

  • As serifas são aqueles pequenos traços e prolongamentos que ocorrem no fim das hastes de cada caractere. Esse recurso costuma passar a ideia de mais tradição e sobriedade. São menores e menos espessas, por isso não costumam ser muito bem lidas nas telas. Facilita a leitura de longos textos, como por exemplo nos livros.

SEM SERIFA

  • As fontes sem serifa (ou sans-serif) não apresentam esses traços a mais na ponta de suas linhas. Essa é a razão pela qual elas são vistas como fontes mais modernas e atuais. São mais utilizadas em títulos, chamadas e nos textos digitais.

FONTE SCRIPT

  • São as fontes manuscritas, que são muito utilizadas, por exemplo, em convites, pois são mais tradicionais. Por reproduzir a escrita humana, passam a mensagem de elegância, classe. Podem ser usadas para destacar alguma palavra ou frase curta no seu slide.

FONTES DO SISTEMA

  • São as famílias que já vem instaladas em todos os computadores, consideradas “padrão”, como Arial, Verdana, Times, Century, Courier, etc. Utilizando-as corremos menos risco de desconfiguração, no caso de enviarmos para outras pessoas editarem. Visto que, precisamos ter a fonte instalada para que ela seja reconhecida no documento.

Cada família pode ter algumas ou todas essas variações: Thin, Light, Regular, Medium; Semi Bold, Bold e Black ou Extra Bold.

Como escolher a fonte ideal para minha apresentação?

Comece pensando na adequação entre o objetivo e a mensagem do projeto. Você pode listar alguns conceitos ligados ao design. Isso porque, como citei anteriormente, as fontes transmitem sensações que podem ser de mais seriedade, modernidade, elegância ou descontração, por exemplo. Analise o que ela transmite a você e veja se a ideia “conversa” com o projeto. O mais importante de tudo no momento da escolha: as fontes têm que facilitar a apreensão da leitura e o entendimento. Pense na legibilidade que ela terá na sua tela no momento da apresentação, as fontes sem serifa nesse caso saem na frente.


Você pode criar no slide hierarquias de informações. As frases com a fonte maior ou em negrito são lidas primeiro, pois chamam mais a atenção:

Segue abaixo uma lista de 10 tipografias bem conhecidas e usadas em todo o mundo:

  1. Helvetica

  2. Baskerville

  3. Times

  4. Gotham

  5. Futura

  6. Gill Sans

  7. Avant Garde

  8. Franklin Gothic

  9. Georgia

  10. Garamond

Exemplos de sites que você pode fazer download de fontes gratuitas:

  1. https://fonts.google.com/

  2. https://www.dafont.com/pt/

  3. https://www.urbanfonts.com/

Enfim, a tipografia é um dos pilares do design e tem uma importância enorme, tanto para a produção de imagens quanto para textos.


Lembre-se: Caso você instale alguma fonte nova (e não utilize fontes do sistema) envie ao destinatário o arquivo anexo para instalação prévia.




Referências:

https://www.youtube.com/watch?v=BWnrXwqxLdw

https://rockcontent.com/blog/tipografia/

https://blog.revendakwg.com.br/inspiracao-design/qual-a-importancia-da-tipografia/

43 visualizações