• Fonte Criativa

Juntos contra a pobreza menstrual em Salvador

Atualizado: 7 de abr.

A menstruação ainda é tabu em nossa sociedade, porém, é preciso tratar desse assunto de forma natural e conscientizar sobre a realidade de milhares de pessoas que não têm acesso a produtos básicos para manter uma higiene adequada durante esse período.


Neste artigo você vai saber mais sobre: O que é pobreza menstrual;

Quais são os impactos em nossa sociedade;

O que nós fizemos para ajudar a combater esse problema;

Como você pode ajudar;


O que é pobreza menstrual

A falta de acesso a produtos básicos de higiene pessoal durante o período de menstruação que inúmeras meninas, mulheres e homens trans têm é chamada de Pobreza Menstrual. Esse problema não está ligado apenas à falta do absorvente, mas a dificuldade em obter itens como sabonetes e lenços umedecidos; ou até mesmo a banheiros, água e saneamento básico.


A Organização das Nações Unidas (ONU), descreve a Pobreza Menstrual como um problema de saúde pública e de direitos humanos, pois o seu impacto é tão sério que afeta diversas áreas da sociedade.


O problema atinge, em sua maior parte, pessoas em situação de pobreza e vulnerabilidade social. Além de afetar a saúde mental de quem está nessas condições, coloca em risco a sua integridade física. Visto que na falta de acesso aos itens básicos, muitos indivíduos optam por soluções alternativas inseguras que podem causar danos como alergias, ferimentos e infecções graves.



Quais são os impactos em nossa sociedade?


No Brasil, “uma em cada quatro adolescentes não possui um absorvente durante seu período menstrual.” É o que mostra o movimento Girl Up, através do relatório Livre para Menstruar. Este cenário colabora para a evasão escolar, principalmente de jovens dos 13 aos 19 anos, que são os mais afetados.


Outro dado preocupante foi divulgado pela UNICEF em seu relatório "Pobreza Menstrual no Brasil - Desigualdades e violações de direitos", no qual aponta que cerca de 321 mil alunas brasileiras estudam onde não tem banheiro em condições de uso. O resultado é o aumento da desigualdade na educação, pois estas pessoas acabam faltando às aulas com mais frequência, o que diminui seu desempenho escolar.


O que fizemos para ajudar a combater a Pobreza Menstrual em Salvador?


Em novembro e dezembro de 2021, a Fonte Criativa, junto à Camila Marketing e o apoio da Impressão Bigraf, Cofrinho Solidário e da Dra. Carla Sarno uniram forças na Campanha Presente do Bem. O objetivo era arrecadar fundos para doar kits de higiene menstrual às mulheres assistidas pelo Hospital Geral Roberto Santos, em Salvador/BA.


Com a participação de uma galera super engajada, a campanha conseguiu arrecadar R$ 1.792,42 e montar 219 kits com dois pacotes de absorventes, sabonete e folder educativo sobre saúde íntima da mulher.


A entrega dos produtos arrecadados, aconteceu no dia 01 de fevereiro de 2022, no Hospital Geral Roberto Santos, que ficou responsável por distribuir os kits as pacientes e as mães dos pacientes crônicos das alas materna e infantil.




Como você pode ajudar a combater a pobreza menstrual


A Pobreza Menstrual é um problema sério e que atinge milhares de pessoas. Entretanto, é possível criar uma rede de ajuda para todos aqueles que não têm acesso ao básico. Saiba como:

  • compartilhe informações sobre o tema em suas redes sociais, afinal, quanto mais pessoas souberem do que se trata, mais pessoas podem ajudar;

  • junte seus amigos, familiares e conhecidos e realize campanhas para doação em hospitais ou instituições que realizam trabalhos filantrópicos;

  • analise as políticas públicas do seu município e cobre aos representantes apoio para resolução do problema;

  • doe, se tiver condições, produtos de higiene para outras pessoas que menstruam (mulheres em situação de rua, por exemplo);

E aí, vamos dar o primeiro passo? Compartilhe este artigo com o máximo de pessoas possível e ajude a levar essa discussão tão importante adiante. É só clicar em um dos ícones no final do texto e repassar para sua rede de contatos.

48 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo